Quem é intolerante à lactose precisa evitar o leite?

A intolerância à lactose é uma condição bem comum. Segundo esta matéria do portal do Dr. Drauzio Varella, este é um problema atinge cerca de 40% dos brasileiros em alguma medida! Bastante, né? Então isso quer dizer que toda essa gente não pode tomar leite, este alimento tão essencial para a saúde? Não necessariamente.

Primeiro, é importante entender o que é a lactose e a intolerância a ela. A lactose nada mais é do que um açúcar presente naturalmente no leite, cuja principal função é fornecer energia e favorecer a absorção do cálcio no organismo. No processo de digestão, este açúcar é quebrado em partes menores por uma enzima chamada lactase.

E a intolerância a esta substância é simplesmente uma incapacidade parcial ou total de a digerir. A equipe da Piracanjuba, grande produtora de laticínios do país, explica bem: “A intolerância à lactose é causada pela redução ou pela ausência de produção da enzima lactase, responsável pela digestão da lactose (açúcar do leite).”

Essa enzima quebra as moléculas de lactose presentes no alimento para facilitar a nossa digestão e, quando ela não é produzida em quantidade suficiente pelo organismo, o processo de digestão do leite é mais difícil e é por isso que os intolerantes à lactose encontram uma série de desconfortos gastrointestinais.

Justamente por ser causada pela redução da produção da lactase, nem toda intolerância é igual. Ela pode afetar as pessoas em diferentes graus e o importante é ter um acompanhamento de especialistas que indicam qual a melhor maneira de lidar com a sua condição. O diagnóstico para a intolerância à lactose é feito a partir de testes específicos simples e acessíveis, que usam uma pequena amostra de sangue ou um teste respiratório.

É importante notar que ela se diferencia da alergia ao leite também. “A alergia ao leite determina a retirada total de proteína do leite e derivados, no caso em questão deve-se utilizar outros produtos. Já em casos de intolerância à lactose, a pessoa pode utilizar leites sem lactose, derivados lácteos, lactase em cápsulas ou produtos à base de vegetais”, explicou Mauro Fisberg, nutrólogo e professor associado ao departamento de Pediatria da Escola Paulista de Medicina UNIFESP, em um artigo aqui do nosso blog.

A resposta para os intolerantes à lactose

É completamente possível conviver com essa condição mesmo sem excluir os produtos lácteos da dieta. O uso de enzimas que ajudam a quebrar a lactase e permitir a sua digestão é um exemplo. Elas podem ser ingeridas antes da refeição ou adicionadas aos produtos.

Mas a maneira mais fácil de seguir uma dieta com os importantes produtos derivados do leite são as opções sem lactose. Por não conter este açúcar do leite, podem ser consumidos mesmo por quem tem uma produção mais baixa da enzima lactase e não causam nenhum mal estar ao serem digeridos. Existem diversas opções zero lactose no mercado e que podem para facilitar a ingestão de nutrientes importantes mesmo pelos intolerantes à lactose.

E você pode encontrar várias dicas aqui no nosso blog!