#comosefaz: O papel dos alimentos industrializados no dia a dia

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Série sobre saúde e segurança alimentar explica o processo de fabricação de produtos 

Ainda que poucos de nós estejamos  diretamente envolvidos na produção de alimentos, todos certamente temos a necessidade de nos alimentar! E é aí que está  a importância da indústria alimentícia – é ela quem tem o potencial de desenvolver e produzir uma alimentação segura, saborosa e nutritiva.

Olhe para a sua despensa e note quantos alimentos estão em sua mesa graças às tecnologias desenvolvidas pela indústria: a manteiga no pãozinho do café da manhã, o leite e o café, o azeite e o vinagre na salada, o arroz e feijão tão essenciais, o leite condensado daquele brigadeiro… São muitos, não é? E ao mesmo tempo em que esses produtos são tão essenciais, há uma preocupação do consumidor com a qualidade do que chega até ele.

consumidor e

Segundo pesquisa realizada pela Tetra Pak e divulgada no Juice Index, em 2016, mais de 60% dos consumidores globais se dizem interessados em produtos que oferecem benefícios para a saúde. Apostamos que você é um deles – e com razão. Afinal, preocupar-se com a saúde é essencial.

Por isso, criamos a série #comosefaz. Nela, vamos falar sobre diversos produtos que chegam até você em caixinha e esclarecer como eles são fabricados, quais são as suas características e o que é feito para que sejam nutritivos, seguros e saborosos.

No primeiro episódio, o tema é creme de leite. Você tem alguma dúvida especial ou quer sugerir algum produto para os próximos textos? Escreva para nós!

Visite regularmente os profissionais de saúde e alimentação de sua confiança. Esse site possui conteúdo meramente orientativo e complementar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>